Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Zine de Pão

Caderno de notas sobre farinhas, leveduras e temperaturas

Zine de Pão

Caderno de notas sobre farinhas, leveduras e temperaturas

03.Jan.12

2011, o ano que passou

2011 photo collage

Vi uns quantos blogues que fizeram um balanço de 2011 e decidi que era boa ideia fazer algo do género aqui na Zine. Vamos lá deitar as mãos à massa e ver o que se faz por aqui em 2011, o que se passou nesse mundo fantástico do pão e comentar outras coisas que ficaram por dizer...

  • Em 2011, perto de 16.000 pessoas visitaram a Zine. Nunca pensei quando criei este blogue que fosse ter mais que uma dezena de aficcionados do pão como leitores, mas aparentemente 11.000 pessoas acharam que a Zine merecia uma segunda visita.
  • Tive um curso de dois dias com o Sébastien Boudet e fiquei sem palavras para descrever tudo o que foi dito e aprendi nesses dias.
  • Arrumei a minha fiel máquina de amassar e comecei a amassar à mão. A ideia era ganhar uma maior sensibilidade e percepção aos estados pelo o qual a massa passa. Talvez 2012 seja o ano em que a máquina volte à bancada da cozinha.
  • Tive a sorte de ter recebido uma amostra de sal marinho Marnoto e comecei a fazer o meu pão com sal marinho português. As minhas papilas não conseguem notar uma diferença enorme mas é uma questão de princípio, para mim, o uso de sal marinho pois contém mais nutrientes que o sal refinado e processado.
  • Recebi uma encomenda fantástica de uns 30kg de farinha da Wästgötarnas (que até hoje ainda dura...)!
  • Fui de férias pelo sul de França, visitei alguns mercados, provei pão e fiquei desapontado, visitei o Musée de La Boulangerie em Bonnieux e foi engraçado ver como pouco mudou em termos de tecnologia em tantos anos (i.e. se tivermos a falar de pão feito de moda artesanal, porque na indústria há maquinas para tudo e mais alguma coisa - o padeiro só precisa de carregar num botão).
  • A Zine de Pão apareceu pelo Facebook.
  • Zanguei-me com um artigo do Público onde se recomenda o uso de margarina para fazer massa folhada.

Penso que foi um ano recheado de sucesso e realizações pessoais. Espero que 2012 ainda seja melhor e que possamos partilhar mais experiências, ideias e opiniões sobre esta bela arte do pão. Boas entradas!