Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Zine de Pão

Caderno de notas sobre farinhas, leveduras e temperaturas

Zine de Pão

Caderno de notas sobre farinhas, leveduras e temperaturas

16.Out.17

A saga dos croissants

Paulo
Já diz o outro, nem tudo o que vem à rede é pão. Li um artigo que saíu há uns dias sobre um padeiros francês a tentar lutar pelo verdadeiro croissant francês, feito de farinhas sem aditivos, com manteiga (margarina, estou a olhar para ti outra vez) e cozido no próprio local - que é diferente de ser reaquecido ou que a cozedura se termine no local (bakeoff). Nós em Portugal também não sabemos o que é um croissant francês, ou pelo menos em Lisboa. Sempre ouvi dizer que a (...)
04.Out.17

Pessoas #3: Sébastien Boudet

Paulo
Começamos por França com um desvio pelos Estados Unidos e um pé em Espanha para depois regressarmos à Suécia. Tudo isto, no número 3 da rúbrica Pessoas. Umas das pessoas mais importantes e influentes no que toca à "revolução do pão" na Suécia - Sébastien Boudet.Quem é?Sébastien Boudet, provavelmente o enfant terrible do pão na Suécia. Francês de origem, bien sûr, andou pelo mundo a fazer pão até encontrar o seu poiso na (...)
02.Out.17

Novo começo

Paulo
Está a chegar o Outono e com ele costumam vir tempos de mudança. É o meu caso. Por entendimento mútuo, decidi deixar o desafio que me trouxe para Portugal.   O que virá agora? Passa invariavelmente por voltar para a Suécia ou por ficar cá a fazer algo pelo pão. As boas notícias é que a curto prazo comprometi-me com o dar aulas na Escola de Turismo e Hotelaria de Lisboa, algo que me dá muito gozo mesmo - saber que podemos "guiar" uma nova geração de cozinheiros no caminho (...)
22.Set.17

Pessoas #2: Diogo Amorim

Paulo
Hoje quero falar do Diogo Amorim. Suponho que as pessoas que lêem a Zine já o conhecem. Para os que não o conhecem estamos a falar de um dos melhores padeiros da atualidade em Portugal, senão o melhor.  Quem é?O Diogo Amorim é fundador, criador, padeiro e moleiro na Gleba. Trabalhou em cozinha durante alguns tempos, passou pela cozinha do Heston Blumenthal no Fat Duck, onde (acho) que ganhou o gosto pelo pão, tirou o Mestrado em Ciências (...)